10 mitos e verdades sobre frieiras

Frequentar piscinas causa frieiras? Elas têm a ver com a imunidade? Posso usar o mesmo remédio que meu amigo? Tire todas suas dúvidas sobre este tipo de micose

0
359
Continua depois da publicidade

Um belo dia, você sente uma coceira intensa entre os dedos dos pés. Quando checa o que está acontecendo, observa vermelhidão e descamação na área. É uma frieira, o apelido popular para a micose interdigital, causada por fungos e bem comum entre pessoas de todas as idades, etnias e classes sociais.

Continua depois da publicidade

As micoses, em geral, podem acometer qualquer área do corpo rica em queratina, como a pele e os pelos. Porém, o termo frieira se refere às micoses das regiões entre os dedos dos pés.

O tratamento das frieiras é, via de regra, feito com medicamentos antifúngicos tópicos, ou seja, passados sobre a pele – podem ser em forma de solução, loção, spray, talco, creme, pomada ou gel. Em casos muito graves (e mais raros), o médico dermatologista pode precisar receitar antifúngicos orais. De uma a quatro semanas depois, a pele do paciente consegue se recuperar.

Por ser um problema tão comum, a frieira é cercada de dúvidas sobre como chega ao corpo e de que maneiras pode ser tratada. Para esclarecer o que é mito e o que é verdade, a seguir, 10 afirmações comuns sobre esse problema de pele. Saiba mais:

Frequentar piscinas pode causar frieiras

Verdade. Os locais ao redor das piscinas, vestiários, saunas e banheiros coletivos (de clubes, por exemplo) podem favorecer a umidade e a água estagnada onde os fungos conseguem se proliferar. Por isso, basta pisar em uma poça contaminada e com os pés desprotegidos para em breve desenvolver uma frieira. O ideal é nunca andar descalço nesses ambientes e sempre enxugar bem os pés antes de ir embora.

As frieiras melhoram com o tempo e não precisam de tratamento

Mito. As frieiras não são autolimitadas e há, sim, a necessidade de avaliação médica e tratamento com antifúngicos específicos.

As frieiras estão relacionadas à baixa imunidade

Verdade. Pessoas com baixa imunidade podem estar mais predispostas à ocorrência de frieiras, pois o corpo não consegue combater as infecções. Mas vale lembrar que as frieiras são multifatoriais e dependem de um conjunto de aspectos referentes não só à pessoa, mas também ao ambiente e à presença do fungo no local, para ocorrerem.

Secar corretamente os pés ajuda a prevenir frieiras

Verdade. Manter os pés limpos e secos é fundamental para prevenir frieiras. A melhor forma de secá-los é passando a toalha por eles e por entre os dedos antes do restante do corpo; se essa secagem ficar por último, a toalha já estará úmida, e a probabilidade de deixar a área não tão seca assim é grande. Caso o clima não esteja colaborando (época de chuvas e de umidade relativa do ar muito alta, por exemplo), conte com o auxílio de um secador de cabelos ou de papel higiênico para deixar os pés bem sequinhos.

Passar qualquer tipo de talco entre os dedos ajuda a prevenir e curar frieiras

Mito. O talco pode dar uma sensação imediata de alívio e pé seco, mas para prevenir e tratar as frieiras é preciso contar com um medicamento antifúngico.

Usar sapatos fechados por muitas horas aumenta o risco de frieiras

Verdade. Ambientes quentes e úmidos, como o interior de sapatos fechados, são ideais para a proliferação de fungos. Lembre-se, portanto, de higienizar os calçados com regularidade a fim de evitar o acúmulo de micro-organismos.

É possível pegar frieiras ao usar sapatos de amigas ou amigos que tenham frieiras

Verdade. Sapatos contaminados podem transmitir os fungos para outra pessoa, principalmente se ela estiver com a imunidade baixa. Por isso, evite a prática e mantenha os próprios sapatos ventilados e devidamente higienizados.

Frieiras são todas iguais e não existe motivo para se preocupar

Mito. Embora normalmente comprometam a pele de forma superficial, algumas frieiras podem se transformar em processos extensos e tanto acometer outras regiões do corpo quanto favorecer a instalação de infecções bacterianas graves. Por isso, sempre devem ser avaliadas e tratadas por um médico dermatologista.

O remédio que uma pessoa usou para curar frieiras pode curar, também, as frieiras de um amigo

Mito. Diferentes fungos e fatores contribuem para a instalação de frieiras, então, cada caso precisa ser analisado por um médico dermatologista e tratado de modo personalizado. A prescrição médica indicará, além do remédio, a dosagem e o tempo de tratamento, que poderá ser completamente diferente de um paciente para outro, mesmo que a aparência das frieiras seja a mesma.

Frieira é a mesma coisa que pé-de-atleta

Verdade. Os termos “frieira” e “pé-de-atleta” são sinônimos.

Essa foi mais uma dica da Farmácia Pinheirense 2, que está sempre pensando no seu bem-estar e no de sua família! Caso você necessite de algum medicamento, procure um de nossos atendentes, que vão prestar todas as informações. Faça-nos uma visita! Farmácia Pinheirense 2 Rua Capitão Speridião, 616 – (38) 3561- 1195 ou (38) 9.9814-0307.

Continua depois da publicidade

Deixe um comentário

avatar