Câmara de João Pinheiro anuncia empresa que administrará concurso público

O próximo passo será a análise das vagas para, em seguida, elaborar o edital do concurso

0
1194
Continua depois da publicidade

A Câmara Municipal de João Pinheiro anunciou a vencedora da licitação para a administração do Concurso Público a ser realizado para repor as vagas, em acordo com o Ministério Público e o JP Consciente. Trata-se da Consulpam, empresa de Consultoria e Concursos com mais de 10 anos de mercado e que, segundo a Câmara, preza pela transparência em seus processos de aplicação de prova e apuração de resultados.

Continua depois da publicidade

Ainda de acordo com a Câmara pinheirense, a empresa apresentou todas as certidões exigidas, bem como comprovou uma vasta experiência na gestão de Concursos Públicos em todo o Brasil. Nenhuma das empresas participantes apresentou recursos contra a Licitação, com isso, o contrato será efetivado o mais breve possível, para dar maior celeridade ao processo. O próximo passo será a análise das vagas de acordo com a competência exigida para daí, então, elaborar o edital do concurso.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Alexandre da Farmácia, declarou que o processo foi feito de forma pública, obedecendo os princípios da ampla concorrência e que a empresa ganhadora obedeceu aos critérios exigidos por lei e que constavam no edital de contratação. Ainda segundo ele, a população pinheirense pode ficar tranquila que o concurso será conduzido com muita transparência, algo que vem sendo prioridade nesta gestão.

Empresa teve problemas com concurso em Pernambuco

Vale mencionar, no entanto, que a Consulpam organizou um concurso público que acabou sendo cancelado por suspeita de fraude em 2015. O caso ocorreu a cidade de Orocó, no Sertão de Pernambuco, após pedido do Ministério Público daquele estado.

A alegação era de que candidatos que prestaram o concurso disseram ter recebido os cadernos de provas com as respostas em negritos, além de outras irregularidades. Na ocasião, a Consulpam havia anulado o exame para o cargo de técnico em Vigilância Sanitária alegando falha na impressão dos cadernos.

Continua depois da publicidade

Deixe um comentário

avatar