Mãe protege filha de ser morta por genro e é esfaqueada no lugar dela em Minas Gerais

Na tentativa de fugir da polícia, o suspeito bateu o carro em um barranco e em um muro de concreto, e ainda tentou atropelar os policiais

0

Ao proteger sua filha do genro, que tentava esganá-la no sofá de casa, uma mulher de 46 anos acabou ferida após sofrer golpes de faca no peito, no braço e no joelho na noite dessa quinta-feira (7). Depois do crime, o suspeito de 23 anos partiu de Santos Dumont, na Zona da Mata, para fugir da polícia, mas bateu o carro contra um barranco e, em seguida, contra um muro de concreto.

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios

Antes, ele ainda tentou atropelar dois militares que lhe ordenaram que se entregasse. A mãe da companheira do suspeito está internada, assim como ele – que sofreu um traumatismo craniano após sofrer o acidente automobilístico.

O crime

Sob cuidados médicos no pronto-socorro de Santos Dumont, a mulher de 46 anos contou à polícia que estava em casa, com sua filha na noite de quinta, mas o genro havia saído para um churrasco regado a bebidas alcoólicas na casa do vizinho. Algum tempo após o início da festa, sua filha que tem 26 anos teria sentido ciúmes por ele estar lá e, assim, decidido ir até o evento para saber o que o companheiro estava fazendo. Segundo testemunhas, os dois discutiram na comemoração e a mulher voltou à casa da mãe.

Chegando lá, ela se sentou no sofá e foi surpreendida pelo namorado, que a seguiu. Ele, enfurecido, como está descrito no registro policial, teria passado a esganá-la, e antes que ele a matasse, a mãe dela interviu. No entanto, o suspeito arremessou a sogra ao chão. Armado com uma faca, ele golpeou o peito e o braço direito da mulher. Após a agressão, ele saiu, mas retornou alguns minutos depois, mais uma vez como uma faca na mão e, na outra, um machado.

Para evitar os ataques do homem à filha, a mulher mesmo ferida se jogou na frente dele, que a golpeou novamente, desta vez no joelho. Assim, ele saiu em direção à rua, entrou em seu carro e fugiu em direção a Juiz de Fora, também na Zona da Mata, pela BR-040.

Perseguição

A esta altura, uma testemunha já tinha acionado a Polícia Militar. Depois de socorrer as vítimas, os militares começaram a patrulhar a região e encontraram o suspeito em uma estrada vizinha a Santos Dumont. Os militares ordenaram que ele parasse o carro, ele negou e tentou atropelar um sargento, que revidou disparando na roda do veículo. Ainda assim, o homem conseguiu escapar e voltou à BR-040.

Mais uma viatura passou a segui-lo e, mais uma vez, ele desobedeceu a todas as ordens de parada. Em certo ponto, o carro bateu em um barranco na entrada de Patrimônio da Serra, um povoado de Santos Dumont. O suspeito até desceu do carro, mas decidiu retornar ao automóvel, manobrou para sair do barranco e jogou o veículo contra outro policial.

Após a nova fuga, o criminoso conseguiu despistar a polícia, mas foi encontrado ao provocar um novo acidente – desta vez, ele tinha batido em um muro de concreto. Segundo moradores da região, ele fugiu a pé por alguns metros e entrou em um matagal, onde os militares o acharam, já caído, inconsciente.

O jovem foi levado a um hospital de Juiz de Fora, onde permanece internado. Além de traumatismo craniano, ele sofreu um ferimento provocado por disparo de arma de fogo na perna. No carro, foram encontradas duas facas e um pedaço de pau.

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios

Deixe um comentário

avatar