Pescadores da região protestam contra projeto que proíbe pesca no Rio Paracatu

Pinheirenses que vivem dessa atividade estiveram em manifestação no município vizinho

10
1973
Continua depois da publicidade
Foto: PO Hoje

Pescadores de João Pinheiro, Presidente Olegário, Lagoa Grande, Paracatu, Unaí e Três Marias, realizaram protestos na última segunda-feira (2) contra o projeto da Prefeitura de Paracatu que proíbe a pesca e a comercialização do dourado e do surubim pelos próximos 10 anos. Desta forma, será permitido apenas a modalidade pesque e solte.

Continua depois da publicidade

O projeto foi assinado pelo prefeito paracatuense Olavo Remígio Condé e está tramitando na Câmara Municipal de Paracatu, o que vem gerando uma intensa manifestação de pescadores da região contra essa medida. Isso porque, se essa proibição vingar, afetará o sustento dos pescadores, pois a maioria dos peixes de melhor comercialização da região está no projeto.

De acordo com o presidente da Federação dos Pescadores de Minas Gerais, Valtinho Quintino da Rocha, o projeto, se aprovado, irá prejudicar mil pescadores que vivem da pesca no Rio Parcatu. “Esse projeto quer tirar a profissão dos pescadores e não podemos aceitar”, disse.

Durante a manifestação dos pescadores, o presidente da Câmara de Paracatu, Ragos Oliveira (PT), afirmou que o projeto está nas Comissões Permanentes aguardando parecer e deverá entrar na pauta de votação em cerca de 20 dias.

Continua depois da publicidade

10
Deixe um comentário

avatar
8 Comentar tópicos
2 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais quente
10 Autores de comentários
Dona MariaZé PovimPE DE CANAGueteAnônimo Autores recentes de comentários
Novos Antigos Populares
Pescador de gongo
Visitante
Pescador de gongo

Ma agora fica aquele dilema,será que esses pescadores vivem só da pesca mesmo? Si está proibindo e pq o dourado e surubim está acabando, então é melhor um rio cheio de peixe do que um rio sem peixe nenhum e muitos fingem viver só da pesca.

Anônimo
Visitante
Anônimo

Tem alguns que não pescam porém o nessecitam muito do dinheiro (o que não é certo também, nem uma boa desculpa ), agora tem uns que não tem precisão NENHUMA e tem a carteira, nem sabe armar um anzol se querequerer recebem !!!

Renato
Visitante
Renato

Esta decisão é muito importante!!! O peixe vivo têm o seu valor incalculável!!! Trará vários turistas de todas as regiões, tornando estes pescadores como guia de pesca, é com isto vão ganhar muito mais!!!!

PE DE CANA
Visitante
PE DE CANA

de mil que tava na reunião só uns 100 que são pescadores mesmo falta é uma boa fiscalização……………nessas permissões de pescador profissional …………eu mesmo já fui pescador profissional e vou falar a verdade e pura enganação na época de piracema recebia o salario de pescador e continuava pescando mesmo assim ………e não é só eu que fazia isso tem uma lista grande…………são poucos que espreitão……….muito difícil pegar um peixe que não da medida e soutar …………… dourado de 1kg, matrinxã 800 gramas , surubim de 1 kg , ninguém souta fácil depois de pego tão um jeito de frita e… Ler mais »

Carlos
Visitante
Carlos

Engraçado poluir com resíduos pode pescar não o país

Zé Povim
Visitante
Zé Povim

Certinho, tem que proibir para todas as especies, pescador que procure outro serviço/ganha pão. Em Brasilândia cansei de ver/presenciar pescador profissional no barranco do rio com caixa de isopor cheia de peixe abaixo da tabela doando para quem passasse… Pra PM não pegar, claro!

Perdão
Visitante
Perdão

Eu poderia determinar por peso ;; Dourado ;; Entre 4 e 6 kgs ( machos)e Surubim ; Entre 7 e. 9 kgs ;;( machos) É uma forma continuar a preservação. As fêmeas sim,, proibida a pesca. Normalmente, os reprodutores são maiores que isso

Guete
Visitante
Guete

O que pode ser pior que, senão controlar

Cegonha
Visitante
Cegonha

Quantas famílias ficarão sem o seu sustento,quantos profissionais honestos serão jogados na marginalidade??

Dona Maria
Visitante
Dona Maria

Isso mesmo, concordo que pra quem já tem um sustento pra família é fácil falar que os pescadores vão se virar também. Devemos ver que além do impacto ambiental em jogo temos o social também. Cadê os estudos sociais pra analisar os casos.