As razões que motivam a extração de um ou mais dentes estão relacionadas, na maioria das vezes, às cáries, traumas ou posicionamento incorreto dos dentes, segundo informações de especialistas. E para reduzir o desconforto do paciente, na hora da cirurgia, são utilizadas técnicas cada vez mais modernas. Mas o pós-operatório também exige cuidados, que ajudam na recuperação mais rápida e eficiente.

Dentes do siso

Anúncio

A extração é recomendada quando o siso, conhecido como dente do juízo, não tem uma posição correta, se não há espaço na boca e quando ele não consegue nascer por estar mal posicionado na arcada dentária.

Outra situação que demanda atenção é quando o dente está com um pedacinho para fora da gengiva e outra parte ainda por nascer, o que pode levar a infecções graves.

Cáries, infecções e periodontite

A estrutura dentária pode ser comprometida por uma cárie profunda ou infecções que podem evoluir para outros problemas e culminar na necessidade de extrair o dente.

Se não tratada rapidamente e de forma correta, a cárie pode acabar abrindo espaço para uma contaminação e necrose do nervo, havendo a necessidade de extração.

Outro cenário possível é uma inflamação na gengiva, chamada de gengivite. Quando não tratada, pode se transformar numa periodontite, que pode causar dentes soltos, queda e até a endocardite bacteriana – complicação grave atinge o coração.

A extração é recomendada quando não é possível controlar o problema com medicamentos e outras medidas em consultório.

Diabetes

Outro fator que pode predispor problemas que acarretem na extração de um dente é a presença de doenças como o diabetes, que pode causar problemas na cavidade oral ao provocar uma infecção ou agravá-la.

Traumas

Crianças, adolescentes ou adultos de qualquer idade podem se envolver em traumas por acidentes, prática de esportes ou qualquer outro fator que implique na quebra ou remoção do dente.

Em alguns casos é possível reimplantar o próprio dente no local. Para isso, é preciso achar o dente que caiu e mantê-lo imerso em soro fisiológico, em leite ou na própria saliva. A manobra é importante principalmente para crianças, que não podem fazer implantes dentários com parafusos.

Quando o dente não sai por completo, pode ser necessário fazer um canal para aproveitar a raiz do dente e colocar uma prótese dentária.

Ortodontia

Para alinhar os dentes, proporcionando uma melhor função mastigatória, fonética e estética para o paciente, além de facilitar a higienização, pode ser necessário fazer a extração de um ou mais dentes.

Normalmente, a extração é indicada quando o paciente não tem espaço suficiente na boca, mesmo com o uso de aparelhos ortodônticos modernos.

A extração

Muitos destes casos poderiam ser evitados com uma correta higienização dos dentes e gengivas, inclusive com o uso de fio dental e visitas frequentes de rotina ao dentista – de preferência a cada seis meses.

Mas sendo necessária a extração, ela pode ser planejada (não havendo urgência). O dentista pode solicitar que o paciente faça um hemograma para saber como estão as taxas das plaquetas e pedir que ele utilize medicações antes da remoção do dente.

Normalmente, a extração é feita no consultório do dentista, com o uso dos anestésicos locais.

Depois do procedimento, podem ser recomendados medicamentos para amenizar a dor, além de antibióticos e anti-inflamatórios para prevenir infecções.

Se você precisa fazer algum procedimento odontológico, procure a Odonto Minas! Temos condições facilitadas de pagamentos. Cadastre-se no campo abaixo e os atendentes da Odonto Minas entrarão em contato.

Odonto Minas, cuidando de pessoas, transformando sorrisos – Rua Astolfo Moreira, 789 (próximo ao semáforo) – Papagaio – Telefone (38) 35614347 (38) 9.99104347 Whatsapp Vivo.

Interessado em:
Anuncio

Deixe um comentário

avatar
 
👍👎👏💪🙏✌👊☝👇👀💤❤🔥🗨🔝⭐⚖🔎🎂🍺🔨🏥🚒🚑🚓☹😲😨😁😣😡😖😕😢😶😉😤😱😟😫😍☺️😇😂😘😴😊😏😰🙈🙊🙉