Saiba porque a diabetes pode influenciar no desempenho sexual

Exercícios Físicos, alimentação saudável, medicação oral e até mesmo prótese, para os casos mais graves, são as soluções para a disfunção erétil provocada pela diabetes

0

A diabetes pode ser uma importante causa de impotência sexual, já que provoca uma série de alterações vasculares e sensitivas que podem dificultar a chegada do sangue no pênis e a sensibilidade, dificultando assim a ereção e o prazer durante o contato sexual.

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios

Isso porque, para ter e manter a ereção, o homem necessita de estímulos físicos e psicológicos que irão aumentar a circulação sanguínea na área genital e, se isso não acontecer, é mais difícil ter as condições necessárias para um contato íntimo satisfatório.

A Diabetes traz uma série de restrições na alimentação para que o paciente consiga controlar e tratar esta doença. Esta forma afeta principalmente pacientes com idade mais avançada e também tem afetado pessoas mais jovens, influenciados por hábitos alimentares ruins.

A boa notícia é que nas últimas décadas muitas pesquisas e novas descobertas revolucionaram tanto o campo do estudo da diabetes, como no tratamento de um dos seus efeitos colaterais – a disfunção erétil.

Um dos medicamentos indicados para diabéticos que sofrem com disfunção erétil (DE) é o uso de Tadalafila, cujo efeito é semelhante ao Viagra. Ele também retarda ou até mesmo reverte a progressão da insuficiência cardíaca – quando o coração não é capaz de bombear corretamente, além de seus efeitos colaterais serem menores.

Três estudos clínicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar para definir o período de resposta à tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na função erétil e na capacidade de ter relação sexual satisfatória até 36 horas após a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingirem e manterem ereções para relações sexuais satisfatórias a partir de 30 minutos após a dose.

Além disso, exercícios físicos regulares, como uma corrida de 1 hora, 3 vezes por semana, por exemplo, acompanhados de uma alimentação saudável, podem ajudar o diabético na disfunção erétil.

Já nos casos mais graves, onde as outras formas de tratamento não funcionaram, a solução é implantar uma prótese semirrígida no pênis.

É fundamental que cada caso seja analisado cuidadosamente por um urologista especializado, pois trata-se de uma região frágil do corpo.

Ficou interessado pelo assunto? Procure os Farmacêuticos da Farmácia Pinheirense 1 – Praça Major Mendonça, 496 – Ou ligue no (38) 3561-1225 / Whatsapp: (38) 9.9979.4965

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios

Deixe um comentário

avatar