22 C
João Pinheiro
22 C
João Pinheiro

Ministério da Agricultura proíbe venda de nove marcas de azeite; veja quais

São produtos investigados como fraudados e falsamente declarados como azeite de oliva extra virgem

Mais acessadas

Vídeo mostra andarilhos praticando atos libidinosos em plena luz do dia no Mercado Municipal de João Pinheiro

Um casal de andarilhos foi flagrado praticando diversos atos libidinosos no Mercado Municipal de João Pinheiro em plena luz...

Homem cai em uma emboscada e é assassinado em Paracatu

Um homem de 25 anos foi executado na manhã de hoje na Rua Graciano Calçado, bairro Nossa Senhora de...

Motorista embriagado colide com moto e passageira de 48 anos morre em Brasilândia de Minas

Uma colisão frontal entre um carro e uma motocicleta tirou a vida de uma senhora de 48 anos no...

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) proibiu a comercialização de nove marcas de azeite. São produtos investigados como fraudados e falsamente declarados como azeite de oliva extra virgem. A Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) foi comunicada sobre a proibição.

As marcas sob investigação, que seriam rótulos fictícios, são: Casalberto, Conde de Torres, Donana (Premium), Flor de Espanha, La Valenciana, Porto Valência, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto e Torezani (Premium). Os investigados criavam as marcas, supostamente importadas, e colocavam para venda no mercado nacional.

A determinação do Mapa é um desdobramento de operação da Polícia Civil do Espírito Santo, que desarticulou, semana passada, uma organização criminosa especializada em falsificação de azeites.

Segundo as investigações, os produtos vendidos como azeite de oliva extra virgem eram, na verdade, óleo de soja. “A adulteração e falsificação de azeite de oliva não se trata exclusivamente de fraude ao consumidor, mas de crime contra a saúde pública”, explicou o coordenador-geral de Qualidade Vegetal da Secretaria de Defesa Agropecuária, Hugo Caruso.

Assim, os mercados que tiverem algum desses rótulos à venda em suas prateleiras deverão informar as Superintendências Federais de Agricultura nos estados. Os produtos deverão ser destruídos, com apoio de uma empresa habilitada por órgão estadual de meio ambiente ou recicladora de óleos e embalagens.

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Últimas notícias

Covid-19: epidemiologia confirma mais 24 novos casos em João Pinheiro

O boletim epidemiológico do Covid-19 divulgado hoje, terça-feira (01), pela Secretaria de Saúde mostra mais um aumento significativo no...

Kabana Drinks e Pizzaria é mais um exemplo bem sucedido de parceria com o Tonolucro

Seguindo os exemplos de sucesso nas cidades da região, o aplicativo de delivery Tonolucro é o que mais cresce em João Pinheiro – MG....

Homem cai em uma emboscada e é assassinado em Paracatu

Um homem de 25 anos foi executado na manhã de hoje na Rua Graciano Calçado, bairro Nossa Senhora de Fátima em Paracatu. As informações...

Bandeira vermelha volta e conta de luz fica mais cara a partir desta terça

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reativou o sistema de bandeira tarifárias e definiu a bandeira vermelha patamar 2 para o mês de...

Dois pacotes de biscoitos são furtados de lanchonete na rodoviária de João Pinheiro

Um pequeno furto foi registrado na noite do último domingo (29) na lanchonete da rodoviária de João Pinheiro – MG. Indivíduos não identificados arrombaram...

Artigos relacionados