Placa Mercosul começa a valer em Minas a partir da próxima semana

A taxa para novo emplacamento é de R$ 181,87 mais o valor da estampadora, mas custo é mais barato para quem fizer a troca voluntariamente; saiba mais

3

Após cerca de sete adiamentos, a placa Mercosul finalmente será implementada em Minas Gerais. A partir da próxima segunda-feira (17) quem desejar ter o novo modelo, com quatro letras e três números, poderá solicitá-la.

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios

A obrigatoriedade fica para os primeiros emplacamentos ou em casos de transferência de município ou unidade federativa, perda, furto, roubo, extravio ou algum dano.

A diferença na placa, além do aumento de uma letra e da diminuição de um número, é que ela agora passa a ter cor de fundo totalmente branca, a inserção de um QR Code – contendo informações como número de série e dados do fabricante da placa –, e uma marca d’água.

Como valem para todos os países da Mercosul, as placas também virão com o emblema da organização, do país de origem e do Estado. Os lacres e arames também foram eliminados.

Taxas e empresas habilitadas

Segundo a Polícia Civil, as placas antigas não perdem a validade e as mudanças nos registros possibilitarão mais de 450 milhões de combinações em todo o país.

A taxa para novo emplacamento é de R$ 181,87 + valor da estampadora. Quem quiser fazer a mudança voluntária paga uma taxa de R$ 89 e o valor da estampadora.

De acordo com a PC, somente em Minas Gerais, 400 empresas já estão no processo para realizarem os emplacamentos. No ato da compra, elas farão registros biométricos e fotográficos dos compradores.

“Essa placa aumenta o nível de segurança para o cidadão. Há um rastreamento e conseguimos verificar se está havendo alguma fraude. O agente vai usar um aplicativo desenvolvido pelo próprio Denatran para a leitura do QR Code. Esse acréscimo de uma letra no segundo número da placa é para aumentar a possibilidade de combinações de placa”, explicou o diretor do Detran-MG, Kleyverson Rezende.

Minas Gerais foi um dos últimos Estados a adotarem a nova medida. Segundo Rezende, questões técnicas interferiram.

“O adiamento aconteceu porque é um longo processo e envolvem questões sistêmicas. Tivemos audiências públicas e a minuta da portaria publicada no site para que as pessoas pudessem opinar. Queremos deixar o recado para a população para que tenham calma porque a gente pode, na próxima semana, enfrentar alguns problemas. Por mais que a gente tenha tentado minimizar”, disse.

Serviços suspensos

Nesta sexta-feira (14), o Detran suspendeu os serviços de vistoria, emplacamento e emissão de documentos de veículos em Belo Horizonte.

Como a suspensão foi anunciada na tarde de quinta-feira, muitas pessoas compareceram ao local sem aviso prévio e reclamaram da falta de informação.

“Essa suspensão foi necessária a partir do momento que definimos que entraríamos em implementação. Há a necessidade de paralisar todo o sistema, para ocorrer a mudança no novo sistema, até para estampagem da nova placa nova. Por mais que foi muito em cima da hora, é uma questão de logística e tudo e a gente acredita que segunda-feira a gente consegue já ir superando esses problemas”, disse o diretor do Detran.

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios

3
Deixe um comentário

avatar
2 Comentar tópicos
1 Respostas do Tópico
0 Seguidoras
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais quente
3 Autores de comentários
MaraZé PovimJose Autores de comentários
mais novos mais antigo mais votado
Jose
Visitante
Jose

Mais um grande roubo

Zé Povim
Visitante
Zé Povim

Verdade!, Cai tudo nas mãos dos donos de fabrica de placas… Que maioria por sinal são pessoas dos próprios departamentos de transito. Máfia pura!

Mara
Visitante
Mara

Isso sim é um roubo, essa semana levei uma multa porque perdi a placa da frente paguei r$ 170 em outra nova e agora vem com essa mudança